Jorge dos Anjos

Jorge dos Anjos, escultor e pintor

 Ângelo Oswaldo de Araújo Santos

A obra escultórica de Jorge dos Anjos apresenta uma grande riqueza morfológica, mas para perceber essa variedade de formas e a sua complexidade, como para fruir intensamente o fenômeno estético que enreda, é preciso que o espectador atravesse todo o território à primeira vista situado aquém do universo prestes a se revelar.

Ao cifrar um alfabeto novo, tão genuíno quanto ancestral, ele alcança fascinante originalidade a partir de referências a afrografias, palavra que tomo à escritora Leda Martins. Conferindo aos vocábulos da dicção afro-brasileira o tratamento inovador de uma elaboração construtivista, o seu geometrismo tem o vigor da criação contemporânea e a emoção da origem atávica. O corte concretista incide sobre os afro-signos de modo a desbastar a forma, estimular a concisão e consagrar o menos sobre o mais.

Rubem Valentim, na pintura, trabalhou essas matrizes geométricas em infinitas possibilidades impulsionadas pela cor. Na escultura, Amílcar de Castro foi o mestre do rigor e da síntese. Em ambos os campos, porém, Jorge dos Anjos surpreende pela força de uma linguagem própria, que o distingue como criador.
 
As superfícies de feltro em que faz incisões com ferro em brasa, que evocam a maneira dos suplícios infligidos aos escravos, são uma pintura instigante, como resultado plástico-visual, e perturbadora, pelo estremecimento da memória. Ele pinta a ferro e fogo, e na obra arde o resgate histórico por sob a convergência lúdica dos signos. As esculturas, em depuração formal que jamais elimina a reinvenção do gesto, têm o caráter totêmico que as monumentaliza e lhes atribui solene valor iconográfico. Como pintor e como escultor, seu trabalho alcança a depuração formal que só faz enriquece-lo pela contundência do resultado.

 Nascido em Ouro Preto, Jorge dos Anjos faz escultura com chapas de ferro e já empregou a pedra sabão em belos ensaios tridimensionais. O artista está entre os mais reconhecidos da atualidade brasileira e realizou apresentações no exterior.

Ouro Preto, 1957. Vive e trabalha em Belo Horizonte.

Exposições Individuais:

2011 - Coleção Jorge dos Anjos – Espaço Cultural da V&M do Brasil – Belo Horizonte - Brasil
2011 - Pedra, Ferro e Fogo – Galeria Coleção de Arte – Rio de Janeiro - Brasil
2010 - Nibourg Interieurs – Zwolle - Holanda
2009 - Gravadura a Ferro e Fogo – AM Galeria de Arte - Belo Horizonte - Brasil
2009- Gravadura a Ferro e Fogo – Galeria de Arte do Grêmio Literário Tristão de Ataíde – GLTA - Ouro Preto - Brasil
2007 - Centro Cultural e Turístico do Sistema FIEMG - Ouro Preto - Brasil
2007 - Gulánum Náme - Casa dos Contos - Ouro Preto - Brasil
2007 - Centro de Convenções UFOP - Ouro Preto - Brasil
2007 - Projeto Vestir a Cidade, 4º FAN - Festival de Arte Negra - Belo Horizonte - Brasil
2006 - Esculturas – Lagoa da Pampulha, 3º FAN - Festival de Arte Negra - Belo Horizonte - Brasil
2006 - Esculturas – Praça da Estação, 3º FAN - Festival de Arte Negra - Belo Horizonte - Brasil
2004 - Jorge dos Anjos - Ora Pintura – Galeria de Arte do Grêmio Literário Tristão de Ataíde GLTA - Ouro Preto - Brasil
2003 - Esculturas - Ojá, 2º FAN – Festival de Arte Negra - Espaço Funarte - Belo Horizonte - Brasil
2001 - Jorge dos Anjos – Espaço Cultural Mauá, Rio de Janeiro; Shopping Colombo - Lisboa - Portugal

Exposições Coletivas:

2011 - Africanidades – MUSA – Museu de Artes da Universidade Federal do Paraná - Curitiba - Brasil
2008 - Mostra Contemporânea de Arte Mineira. Música, Ritos, Teatro, Serviço Social do Comércio - São Paulo -Brasil
2007 - Ressonâncias@rtesnegr[as] – Centro de Artes e Convenções da UFOP - Ouro Preto - Brasil
2006 - Encuentro entre dos mares – Áfricas - Américas. Encuentros convergentes: ancestralidade y contemporaneidad, Bienal de Valencia - Espanha
2006 - Réplica e Rebeldia [Artistas de Angola, Brasil, Cabo Verde e Moçambique] – Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro; Museu de Arte Moderna, Salvador – Brasil; Luanda – Angola; Moçambique
2005 - Brésil l´Heritage African, Musée Dapper - Paris - França
2005 - Negras Memórias, Memórias de Negros - Museu Oscar Niemayer - Curitiba - Brasil
2005 - 30 Anos da FAOP – Espaço Cultural Usiminas - Ipatinga - Centro de Artes e Convenções da UFOP - Ouro Preto - Brasil
2004 - Exposição Permanente – Inauguração do Museu Afro Brasil – Parque do Ibirapuera - São Paulo - Brasil
2003 - Negras Memórias/Memória de Negros – Galeria FIESP - São Paulo - Brasil
2003 - Keep in Touch – Keramikmuseum Höhr - Grenzhausen - Alemanha
2000 - Bravas Gentes Brasileiras – Brasil 500 Anos – Palácio das Artes - Belo Horizonte - Brasil
2000 - 4º Mostra RB1 de Esculturas Monumentais - Rio de Janeiro - Brasil

 

Imagem de Amostra do You Tube

Imagem de Amostra do You Tube