agosto/2015

Travessiapost
26/08/2015

Regina Silveira: Travessias 4

Arte Contemporânea na Maré

de 12 de setembro a 14 de novembro de 2015

A exposição Travessias – Arte Contemporânea na Maré chega ao seu quarto ano de atividades se consolidando como um projeto de reflexão e discussão sobre a arte contemporânea e as transformações do espaço urbano na atualidade. A mostra inaugura dia 12 de setembro às 17h com show do músico Jonas Sá e banda e fica em cartaz até 14 de novembro de 2015.

O Travessias entende a arte como um lugar capaz de gerar e transbordar novos contatos afetivos e criativos com o mundo e entre as pessoas.

Dois grandes artistas – Regina Silveira (SP) e Eduardo Coimbra (RJ) – foram convidados a produzir obras olhando para a Maré. De encontro a este convite, foi aberto pela primeira vez um edital público para receber projetos de artistas não inseridos no mercado. Dos 122 projetos recebidos, foram selecionados dois: “Corte estilho guilhotina” de Marie Carangi (PE) e “Interiores da Maré” da dupla Henrique Gomes (RJ) e Antonello Veneri (ITA).

No segundo andar do galpão, o público poderá conferir a expansão da maquete da Maré que tem sido construída sob coordenação do arquiteto Pedro Évora desde a segunda edição do projeto. Em 2015, a maquete terá o dobro do tamanho do ano anterior e contará com uma intervenção/projeção da artista Regina Silveira.

A exposição conta ainda com programa educativo para expandir a experiência da visitação do público e atender ao grande número de estudantes das escolas da região. Uma equipe multidisciplinar de educação e arte fará visitas mediadas com agendamento prévio para grupos e instituições de ensino, e também para público espontâneo.

Para maiores informações: travessias@observatoriodefavelas.org.br

GALPÃO BELA MARÉ

Rua Bittencourt Sampaio, 169, Maré. Entre as passarelas 9 e 10 da Av. Brasil, Rio de Janeiro

De terça a sexta, das 10h às 17h. Sábado das 11h às 17h. Entrada Gratuita.

Espelho Móvel _ Pampulha _ Projeto Encontro com Arte | composição com 8 fotos para Casa Cor BH | 2005
20/08/2015

Lançamento do livro de Niura Bellavinha

Attachment-1

Artista lança livro dia 22 de agosto na AM Galeria, em Belo Horizonte.

Texto de curador de artes visuais do Oi Futuro Alberto Saraiva aborda os momentos referenciais de carreira que abrange da pintura ao cinema

Belo Horizonte, 22 de agosto de 2015 a partir de 11h – A artista plástica mineira Niura Bellavinha lança o livro “Niura Bellavinha: Em Torno da Luz”, sobre a trajetória e sua mais recente exposição, montada no final do ano passado nas galerias do Oi Futuro em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro.  Nascida na capital mineira, NIURA é uma das mais premiadas artistas multimídia do país, com trabalhos  em coleções públicas no Brasil e no exterior. “Em Torno da Luz” faz um panorama de sua obra, que trafega por diversas linguagens, como a pintura, o desenho, a fotografia, o filme e a performance. O lançamento será na AM Galeria  (Rua do Ouro 136, no bairro Serra). A publicação, que aborda a carreira da artista a partir de 1990, faz parte da coleção Arte & Tecnologia, do Oi Futuro e é editado pela NAU Editora, com co-edição do Oi Futuro e patrocinio da Oi, Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro e apoio cultural do Oi Futuro.

Com textos assinados pelo curador de artes visuais do Oi Futuro, Alberto Saraiva, o livro aborda os momentos referenciais da carreira da artista, que faz parte de uma vertente conceitual de sua história de vida. “É uma obra abrangente, cuja origem está sedimentada na pintura, com desdobramentos teóricos e simbólicos, que incluem objetos, desenhos, pinturas sobre tela e cinema. O cinema, aliás, é o meio que a artista expande sua perspectiva para além da pintura”, explica Alberto Saraiva.

Conhecida por pensar em torno da pluralidade dos fatos e ter gosto pela literatura, filosofia e história, Bellavinha encontrou um caminho singular na pintura brasileira. Ao dirigir e escrever o roteiro do média-metragem “Nhánhá”, sua arte dá margem a uma narrativa pessoal, retratando as terras mineiras. “Bellavinha é profundamente barroca. Traz em seu trabalho, de forma singular, as influências do barroco mineiro e de Alberto da Veiga Guignard, pintor que representa a dinâmica das matérias em aeração. O trabalho de Niura é uma síntese que responde à história da visualidade proveniente do barroco”, conta Alberto. As imagens selecionadas para apresentar o filme, no livro, foram feitas durante as filmagens. Os frames também foram usados na produção.

No livro, é possível acompanhar o processo criativo da artista a partir do panorama geral de suas obras. O livro provoca, instiga e impulsiona o leitor a conhecer mais a fundo as obras da artista, que propõe a subverter o olhar. Para ela, a publicação foi muito importante para rever sua trajetória como um todo. “O meu processo de trabalho ficou ainda mais claro, pois o livro trata, especialmente, da fundamentação conceitual. Os textos do Alberto são esclarecedores. Todo o trabalho foi muito forte e revelador. Agora vou aplicar esta experiência em outros projetos”, afirma Niúra.

Coleção Arte & Tecnologia Oi Futuro

Com registros de importantes exposições realizadas pelo Oi Futuro e da trajetória de artistas singulares, a coleção Arte & Tecnologia serve como fonte de conhecimento sobre a arte de nomes como Wally Salomão, Wlademir Dias-Pino, Marcos Chaves, Adriana Varella, Carlos Vergara, Ivens Machado, Miguel Chevalier, Frederico Dalton, Sonia Andrade e Vicente de Mello. Alguns nomes internacionais se destacam por terem na coleção as primeiras publicações sobre seus trabalhos apresentados no Brasil – caso de Pierre et Gilles e Tony Oursler. Ainda no front internacional, Gary Hill, Gabrielle Basilico e Nam June Paik, com “Vídeos 1961-2000”, são pontos altos da coleção.

Veja aqui entrevista com a artista.

6 Articulado 23 março 2015