2013

07/11/2013

José Luiz Pederneiras no Oi Futuro Ipanema

convite_paisagens cromaticas

PAISAGENS CROMÁTICAS  de José Luiz Pederneiras
Curadoria: Isabel Portella

10/11/2013 até 22/12/2013

A palavra “fotografia” vem do grego fós (luz) e grafis (estilo, pincel) ou grafê, e significa desenhar com luz e contraste. Nada mais preciso para definir o trabalho que o fotógrafo José Luiz Pederneiras expõe no Oi Futuro Ipanema. Na mostra, detalhes indefinidos de um cenário, banhado pela luz artificial, são ampliados e ganham novas dimensões, fazendo o olho penetrar num espaço transitório entre a fotografia e a pintura. Conhecido por sua premiada produção na área de publicidade e pelos ensaios fotográficos do Grupo Corpo, o artista reúne 16 trabalhos de sua pesquisa fotográfica com luz artificial. Pederneiras é um artista requisitado pela indústria da publicidade e mantém uma consistente produção autoral, tendo participado de mais de 15 exposições.

Oi Futuro Ipanema
Rua Visconde de Pirajá 54, 3º andar, Ipanema
Terça a domingo de 13h às 21h
Informações: 21 3131- 9333
oifuturo.org.br
De 10 de novembro a 22 de dezembro| Galeria 1 (térreo)
Entrada franca | Classificação etária: livre

 

20131030101131997071u
31/10/2013

Ricardo Homen: exposição e livro

Quem lança livro e abre exposição hoje em Belo Horizonte é um ilustre representante dos autores que consolidaram suas trajetórias a partir dos anos 1980: o mineiro Ricardo Homen, de 52 anos. Do início da carreira até agora ele tem se dedicado a criar desenhos e pinturas de geometria simples, direta, destituída de compromisso com precisão. Praticamente só estruturas dramatizadas arrancadas de matérias pictóricas. Será às 19h, na AM Galeria de Arte, no Bairro Funcionários.

Clique aqui para ler a matéria completa

ConviteRicardo
28/10/2013

Exposição e Livro de Ricardo Homen

Ricardo Homen se refere à suas pinturas óleo sobre tela e sobre papel como desenhos, sendo seus trabalhos feitos através de estruturas geométricas, faixas coloridas e gradeados que vão criando um ritmo, através de um jogo de cores contrastantes. Ao longo de quase trinta anos de carreira, o artista acumulou em seu currículo diversas exposições pelo Brasil e textos de renomados críticos de arte brasileiros.

O livro de 180 páginas foi realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte e será distribuído gratuitamente no dia de seu lançamento na AM Galeria de Arte. A publicação bilíngue [português-inglês] é uma excelente fonte sobre o artista mineiro e conta com imagens de trabalhos iniciais até os mais recentes, além de textos de vários críticos, entre eles o ainda inédito do curador e Doutor em Filosofia pela USP, Lorenzo Mammi.

Já na exposição, que tem curadoria da diretora artística da AM Galeria de Arte, Emmanuelle Grossi, juntamente com o artista, será apresentada uma série de trabalhos nunca exibidos e que representam com vigor a produção e direção dos três últimos anos. São duas telas de 3 metros de altura e 20 pinturas em óleo sobre papel.

“É com muita alegria que lançamos o livro de Ricardo Homen e realizamos essa mostra. Acredito que essas ações reafirmam e consolidam em definitivo a sua importância no cenário artístico mineiro e nacional e oferecem um rico material de pesquisa para o público. A galeria se sente honrada em participar desse projeto. Ricardo Homen é um artista muito respeitado no circuito artístico nacional e tem um fôlego produtivo invejável, uma trajetória coerente e consistente. E não tem nenhum medo da cor! Isso é maravilhoso! Eu poderia montar uma exposição três vezes maior com tantas obras incríveis”, comenta Emmanuelle.

Sobre o artista
Ricardo Homen nasceu em 1961, em Belo Horizonte (MG), onde vive, trabalha e tornou-se referência no mercado de artes. Em 1978, abriu a Molduras Van Gogh, em sociedade com seu irmão Júlio, ofício que mantém até os dias de hoje e que lhe permitiu entrar em contato com o meio artístico da cidade. Foi quando conheceu o grupo de artistas que freqüentava o Núcleo Experimental de Arte de Amilcar de Castro. Fez sua primeira exposição em 1986 e, desde então, vem se destacando na cena artística brasileira, com premiações e participações em importantes museus e galerias do país.

Página 1 de 3123